Ômega-3 para uma visão saudável

Já há muito tempo, o ômega-3 vem sendo reverenciado pelo seu papel na saúde do coração e do cérebro. O que muitos não sabem é que nossos olhos também dependem desse importante nutriente. Como consumidores, deveríamos conhecer os tipos de ômega-3 que podem trazer os maiores benefícios e onde obtê-los para manter nossos olhos saudáveis e aguçados.

494324241

Olhos e nutrição

Uma alimentação saudável é um fator importante para a boa saúde dos olhos, de acordo com o Instituto Americano dos Olhos.1 O declínio visual e o risco de desenvolvimento de doenças oculares aumentam com o avanço da idade. Alguns tipos comuns de distúrbio são cataratas, retinopatia diabética, degeneração macular relacionada à idade (DMRI) e síndrome do olho seco. Genética e idade desempenham um papel importante no desenvolvimento e progressão dessas doenças, mas muito ainda pode ser controlado, como a alimentação e o estilo de vida.

Tipos de ômega-3 relacionados à saúde ocular

Ômega-3 existe em três formas: ácido alfa-linolênico (ALA), ácido eicosapentanoico (EPA) e ácido docosa-hexaenoico (DHA). As formas DHA e EPA são as mais importantes para o desenvolvimento visual e as funções da retina.3 A retina é a parte do olho que recebe as imagens e as envia para o cérebro através de sinais.

EPA e DHA são encontrados em abundância em peixes gordos como salmão, atum, alabote e cavala. ALA é encontrado em alimentos vegetais como nozes e sementes de linhaça, mas precisa ser convertido no corpo para DHA para se tornar ativo. Uma vez que essa conversão não é muito eficiente, o ALA não deve ser considerado a fonte principal de ômega-3.

DHA e EPA para saúde ocular

O DHA é encontrado em alta concentração na retina, o que respalda a hipótese de que DHA e EPA são importantes para o desenvolvimento visual e as funções da retina.2 Estudos sugerem que a retina pode se degradar ao longo do tempo, se não houver ingestão suficiente de DHA.2

Além disso, é possível que ômega-3 exerça um efeito anti-inflamatório na retina,2 o que pode ajudar a aliviar inflamações que caracterizam muitos distúrbios oculares.

Síndrome do olho seco e ácidos graxos ômega-3

A síndrome do olho seco, em especial, vem sendo relacionada a baixos níveis ou deficiência de DHA e EPA.1 Normalmente, a síndrome se desenvolve quando envelhecemos e os olhos não são capazes de manter a produção de lágrimas necessárias, o que pode ter razões diferentes, como exposição a ambientes secos ou luz solar, tabagismo, alergias e menopausa.1 O ômega-3 parece melhorar as funções das glândulas oculares de Meibomian,4 responsáveis pela secreção do óleo que cobre a superfície dos olhos, influenciando a nitidez do que enxergamos. O Instituto Americano dos Olhos afirma que alguns pacientes com olhos ressecados sentiram diminuição da irritação quando consumiram suplementos com ácidos graxos ômega-3 ou alimentos como peixe.1

O que isso significa para nós

Consumir alimentos ricos em ômega-3, especialmente peixes, ou suplementos com moderação pode contribuir para saúde geral dos olhos. Não existe uma recomendação oficial sobre a quantidade de ômega-3 a ser consumida. Como nutricionista, sigo a recomendação da Associação Americana do Coração: duas porções por semana, sendo que uma porção equivale a 100 gramas de peixe cozido.

Referências

1.  nei.nih.gov [Internet]. Bethesda: National Eye Institute; c2017 [cited 2017 May] Available from: nei.nih.gov.

2. Querques G. Forte R. Souied EH.: Retina and Omega-3. Journal of Nutrition and Metabolism 2011;(2011):748361. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3206354/

3. Swanson D, Block R. Mousa, SA: Omega-3 Fatty Acids EPA and DHA: Health Benefits Throughout Life. Advances in Nutrition. 2012;3:1-7. http://advances.nutrition.org/content/3/1/1.full

4. Qiao J., Yan X.:Emerging treatment options for meibomian gland dysfunction. 2013;7:1797-1803.

Postagens recentes


Este site utiliza cookies para armazenar informações no seu computador.

x